Osho, desapego, e o anel de diamante da avó

Uma boa medida para saber se alguém tem algo de valor a te ensinar é a franqueza. Quando a franqueza vem acompanhada de sabedoria a ponto de pôr as suas crenças mais enraizadas à prova, aí então sabemos que estamos diante de um verdadeiro mestre ou mestra.

Continuar lendo Osho, desapego, e o anel de diamante da avó

Sabedoria de um lobo do mar: “Viva modestamente no mundo moderno e realize seus sonhos”

Joseph Campbell disse que se você abandonar a sua “bem aventurança”, aquilo que faz seu coração vibrar, para ganhar dinheiro, você perdeu a sua vida. No mundo moderno, porém, isso pode soar absurdo. Como falar em seguir o coração em escolhas profissionais e outras escolhas de vida quando mesmo conseguir um emprego medíocre pode se mostrar uma tarefa hercúlea? E o que dizer sobre o oceano de pessoas que, para sustentar suas famílias e a nossa sociedade de consumo, passam a vida recolhendo lixo, catando latinha, escravizadas em fábricas de laptops, smartphones, plantações de cana, olarias, oficinas de costura?

Continuar lendo Sabedoria de um lobo do mar: “Viva modestamente no mundo moderno e realize seus sonhos”

O caminho do pólen

A literatura é como um portal para outros mundos. Acho fantástico símbolos negros pintados no papel ou na tela digital transmitirem mensagens de terras longínquas, de milênios atrás, histórias de vidas inteiras, um sem-fim de glórias, sofrimentos e sabedoria humana. Além disso a escrita, como todas as artes, na sua expressão máxima, tem o poder de nos ajudar a reconectar com o nosso ser mais profundo, com os fluxos universais que permeiam tudo e todos, de nos libertar de nós mesmos – uma espécie de religião secular.

Continuar lendo O caminho do pólen